Repensar o Design Thinking?

Why Design Thinking in Business Needs a Rethink?
Um artigo da MITSloan Review aborda sobre Design Thinking nas empresas!

Devemos repensar como estamos fazendo as coisas, só utilizar ferramentas não é suficiente para termos resultados. Muitas vezes, as limitações na estrutura da empresa, impedem que possamos mudar o mindset e de fato fazer acontecer!

O artigo aborda 4 aspectos culturais que muitas vezes atrapalham, são eles:

– Especializações:
Com muitos setores separados e especializados apenas num determinado tipo de funções, fica difícil a comunicação entre as pessoas dos diferentes setores, e isso impacta negativamente pois todos estão no mesmo barco, e quanto maior a diversidade de ideias e habilidades, maiores as chances de encontrarmos ideias inovadores, muitas vezes simples, que podem ter um alto impacto na qualidade da empresa!

– “Freios humanos”:
Alguns gestores, se colocam no papel de evitar que erros aconteçam, para aproveitar ao máximo o design thinking, as pessoas têm que abraçar o conceito de “podemos fazer” e focar a criatividade e energia em explorar como podem resolver problemas. Uma postura de liderança encorajadora é muito importante para se obter resultados positivos, e quando o líder está mais preocupado em evitar que erros aconteçam, dificulta muito.

– Foco apenas no resultado à curto prazo:
Em projetos de inovação, a expectativa deveria ser em torno de quanto estamos aprendendo, e não no resultado imediato. Focar cedo demais no resultado financeiro, ou outra métrica simplista, podem desencorajar a criatividade, e reduzir as chances de um resultado a longo prazo

– Medo excessivo de falha:
Muitas empresas punem funcionários quando os mesmos falham em atividades, isso tende a gerar um ambiente onde todos têm medo de dizer o que pensam, e de sugerir novas ideias.

Além disso, o artigo também elenca 5 atitudes para conseguir melhores resultados utilizando o design thinking!  Veja o artigo completo: http://sloanreview.mit.edu/article/why-design-thinking-in-business-needs-a-rethink/